“ninguém me sente, somente eu posso saber o que me faz feliz!”

Mergulhar dentro de si exige no mínimo boa vontade e franqueza, eu me coloco nessa posição diariamente, pode parecer cansativo, mas não é. Viver à margem de si mesmo é pobre, medíocre e triste, sou dessas pessoas que preferem uma tristeza legítima à uma alegria de plástico. Adultecer quebra os ossos e requer disposição, até podemos recuar e prolongar a adolescência, mas a que preço? Ser adulto, maduro não precisa ser ruim, pode ser um viver consciente e realizado. Responsável por suas escolhas, você automaticamente é o dono sua história, sem culpar terceiros.

Não tenho preguiça de cuidar da minha vida, desse pecado não morrerei.

Anúncios